Como fazer um plano de carreira em Direito?

Quem pensa em seguir carreira em Direito geralmente faz a prova da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e ingressa em um escritório de advocacia. Mas você já considerou que o seu plano pode ir além? Tudo depende do que você deseja e dos caminhos que traça para o seu futuro.

O ideal é perceber que existem diferentes alternativas a serem selecionadas — e você pode se preparar para elas. Você pode até mesmo apostar em uma carreira em Direito Internacional, se quiser ser mais audacioso. Em qualquer caso, o importante é ir além do diploma universitário.

Para ajudá-lo na sua escolha este post apresentará os planos que você pode delinear para o seu futuro. O conteúdo abordará a importância do planejamento da carreira, as competências necessárias ao novo profissional de Direito, as perspectivas de atuação existentes e a relevância de investir em uma atualização.

Então que tal saber mais? É só acompanhar as dicas a partir de agora!

Lembre-se da importância do planejamento da carreira jurídica

Muitos profissionais esquecem de delimitar objetivos e metas para sua carreira. Esse é um erro para todos, mas especialmente para quem pretende seguir o rumo jurídico. Afinal, há muitas vertentes e possibilidades — basta saber identificá-las e ver aquela que se ajusta melhor ao que deseja conquistar.

Nesse cenário é preciso saber o que é o planejamento de carreira. Essa prática consiste na organização sistemática dos objetivos profissionais e pessoais. Com esses dois vieses alinhados é possível saber quais etapas deve cumprir e atitudes necessárias para progredir e chegar aonde quer.

Vale a pena especificar que esse planejamento é válido tanto para ascender em uma mesma empresa — por exemplo: você começa como estagiário em um escritório de advocacia e busca se tornar um dos sócios — quanto para seguir outros caminhos. Em qualquer dos casos é preciso definir metas alcançáveis, estipular prazos e adotar estratégias adequadas.

Por isso é fundamental repensar o momento que está passando e responder alguns questionamentos, por exemplo: 

  • Como chegou até esse ponto?
  • Quais foram os obstáculos enfrentados?
  • Seria possível chegar mais rápido se as atitudes tomadas fossem diferentes?

Adote essa recomendação como uma maneira de se aprofundar sobre sua vida atual e o que deseja alcançar no futuro. É a partir disso que você conseguirá ter sucesso, avançar de acordo com as competências adquiridas e avaliar o que ainda precisa aprimorar. Qual a consequência dessa atitude? Maior proatividade e autonomia, porque você fica responsável pelo seu progresso.

Porém, uma dúvida é: como construir o planejamento? A adoção de uma estratégia visual é a melhor saída. Crie uma planilha com variáveis a serem consideradas na elaboração e execução do plano. Mantenha-a sempre à vista e a nomeie de acordo com sua meta principal, como: “quero abrir uma nova empresa”, “quero ter um aumento salarial”, “desejo ser promovido” etc.

Tenha em mente que a satisfação pessoal também é necessária. Por isso é importante associá-las às metas profissionais. Por exemplo: desejo manter o fim de semana para conviver com a família ou ter uma parte do dia para atividades pessoais. A partir disso é necessário verificar quais competências são necessárias para alcançar o seu objetivo.

Se você quer ser promovido, por exemplo, veja o que é preciso para chegar lá e quanto tempo e recursos financeiros precisará demandar. Pode ser necessário fazer uma especialização, curso de idiomas ou aprender uma nova ferramenta. Lembre-se de considerar aspectos que independem de suas atitudes, como a movimentação do mercado, a situação do escritório em que atua e a abertura/fechamento de vagas.

Por fim, foque 2 aspectos principais: ser condizente com a realidade e revisar o planejamento constantemente. O primeiro ponto é fundamental para evitar colocar uma meta inalcançável, que pode causar frustração. O segundo é obrigatório, porque a realidade muda constantemente e suas estratégias também devem ser alteradas.

O ideal é rever o planejamento a cada 3 meses e ver o que foi conquistado. Analise os motivos dos fracassos e dos sucessos e mude o prazo, a relevância e até as razões, se necessário. Em suma, perceba que essa é uma forma de se preparar para o futuro e fazer a gestão de carreira. Dessa forma o êxito está nas suas mãos.

Saiba o que o novo profissional de Direito precisa ter

As carreiras do Direito exigem uma boa imagem profissional. Ter habilidades comportamentais — também chamadas de soft skills, como a inteligência emocional — e técnicas são o caminho para o sucesso. No entanto, pode ser difícil reunir todas essas qualidades. 

O primeiro passo é terminar a graduação e fazer um MBA, que faz a diferença na sua carreira. Em seguida é preciso reunir outras competências para se destacar no mercado de trabalho, altamente competitivo nos dias de hoje. Então o que fazer? Confira as habilidades necessárias:

Eloquência

O domínio da oratória é essencial. O advogado precisa saber convencer o público e trazer importância ao que está sendo dito. Ao mesmo tempo essa é uma maneira de impor sua presença. A eloquência pode ser um talento desde criança, mas também pode ser desenvolvido. Se para você for a segunda situação, aumente seu conhecimento sobre o assunto que vai abordar. Isso ajudará.

Postura

O tom de voz e a gesticulação usados durante o discurso fazem toda a diferença e contribuem para repassar seu conhecimento. Evite falar alto ou baixo demais e analise seu poder de persuasão, porque esses fatores podem comprometer sua performance e prejudicar a eficácia de sua atuação como advogado. Além disso, lembre-se que o corpo fala. Portanto, adote uma postura de equilíbrio e segurança. Se necessário, treine como falar bem em público.

Conhecimento sobre as mudanças da área

As leis são o foco do profissional de Direito. Há muitas delas e é comum ser difícil acompanhá-las. No entanto, é preciso estar atento às modificações rotineiras. Por isso vale a pena ler sobre o assunto e usar a versão digital do Vade Mecum, que é mais atualizada que a impressa.

Aperfeiçoamento contínuo

A capacitação constante é a chave para o sucesso de qualquer profissional. Mantenha uma rotina diária de leitura de sites e jornais especializados e busque cursos de longa ou curta duração, que podem ajudar a se manter atualizado. Frequente seminários e palestras, independentemente de serem presenciais ou online. Em resumo: estude sempre se quiser ser reconhecido como profissional.

Educação

A gentileza é uma característica apreciada em qualquer área e é ainda mais importante para o advogado, profissional que lida com clientes o tempo todo. É assim que se estabelece uma relação de confiança.

Pontualidade

Um profissional que busque ser referência de mercado precisa ser pontual, especialmente se você for um advogado que precise comparecer ao tribunal e tratar com os clientes. Lembre-se de que precisa resolver um problema e comparecer no horário é uma forma de transmitir credibilidade e segurança. No final sua reputação e imagem serão fortalecidos.

Colaboração no trabalho

O advogado precisa trabalhar conjuntamente com a equipe e cuidar para não exaltar seu ego. Saiba ouvir os colegas e clientes, se portar, fazer as colocações em momentos adequados e fortalecer as atividades feitas junto a outras pessoas. Tenha em mente que a coletividade é essencial.

Foco na área que mais gosta

O Direito possui várias vertentes que podem ser exploradas — veremos mais sobre elas a seguir. O recomendado é atentar às diferentes possibilidades para então definir seu foco. Faça sua escolha conforme a área com a qual se identifica e empregue seus esforços para alcançar melhores resultados.

Networking fortalecido

A rede de contatos é primordial para o advogado. Esse profissional precisa estar em contato com outras pessoas constantemente e, por isso, é uma boa ideia firmar parcerias com colegas que atuem em diferentes áreas. Essa é uma maneira de obter indicações, trocar ideias, ampliar horizontes, discutir sobre dúvidas e mais.

Otimismo

Os profissionais pessimistas e que afirmam que a área do Direito está saturada existem, mas você deve evitar dar ouvidos a eles. O início de carreira pode ser difícil, mas isso ocorre com qualquer profissão. Seja persistente e perceba que o sucesso vem com o tempo e depois de muito estudo e esforço.

Conheça suas perspectivas de atuação

As carreiras para bacharel em Direito são bastante variadas e abrem diversas possibilidades para o profissional recém-formado. É possível atuar nos setores público e privado — tudo depende do que você deseja. Para ajudá-lo a definir a melhor área para seguir, descrevemos abaixo as diferentes opções existentes:

Carreira pública

Os bacharéis nessa área podem ocupar diferentes cargos em órgãos públicos. A principal atração é a remuneração elevada e a estabilidade. No entanto, é importante ocupar a função desejada para evitar a frustração depois de um tempo. As carreiras públicas no Direito são:

Juiz

Esse profissional processa e julga ações judiciais. Para ser aprovado na carreira como juiz de Direito é necessário fazer concurso público de provas e títulos. Também é preciso comprovar 3 anos de atividade jurídica. A magistratura está voltada aos âmbitos federal, estadual, militar e trabalhista. O salário inicial pode ultrapassar R$ 20 mil.

Promotor de justiça

A atuação do Ministério Público é direcionada para a defesa dos interesses da sociedade, ordem jurídica e regime democrático. O promotor ainda supervisiona a aplicação das leis e protege o patrimônio público. A atuação pode ser voltada para a área criminal ou cível. O cargo é ocupado por meio de aprovação em concurso público de provas e títulos e comprovação de 3 anos de atividade jurídica. A remuneração também pode ultrapassar R$ 20 mil.

Procurador

A gama de opções dentro desse escopo é variada. Veja:

  • procurador da República: trabalha no Ministério Público Federal (MPF) e pode atuar nas áreas criminal, constitucional, eleitoral e cível. O salário é de mais de R$ 28 mil;
  • procurador de contas: atua junto ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) para fiscalizar o cumprimento das leis ordinárias e da Constituição, especialmente em relação a questões financeiras, operacionais, contábeis, orçamentárias e patrimoniais. A remuneração pode chegar a R$ 30 mil;
  • procurador do estado: age de maneira consultiva e representa o ente público nos tribunais. Também analisa e redige contratos e editais de licitação. A renda é superior a R$ 20 mil;
  • procurador do município: tem as mesmas funções do profissional anterior, mas atua exclusivamente no município. Geralmente também pode exercer um cargo privado. O salário varia, mas ultrapassa R$ 28 mil em São Paulo, por exemplo;
  • procurador no Banco Central: representa judicial e extrajudicialmente a instituição, além de prestar assessoria jurídica e consultoria. O salário é de mais de R$ 17 mil;
  • procurador federal: exerce a mesma função que o anterior, mas é voltado a autarquias e fundações públicas federais, como o INSS, Ibama e universidades federais. A remuneração é de R$ 17 mil;
  • procurador da Fazenda Nacional: representa a União em questões de cobrança, tributária e execução de dívida ativa, além de prestar consultoria e assessoria jurídica ao Ministério da Fazenda. O salário é de R$ 17 mil.

Defensor público

Esse profissional oferece assistência jurídica gratuita a pessoas sem condições de pagar pelo serviço. Outra função é promover os direitos humanos e dos necessitados. O salário varia conforme o estado, mas pode chegar a R$ 18 mil.

Delegado de polícia

Sua função é coordenar agentes, presidir o inquérito policial e comandar a parte jurídica da investigação. São divididos em: Polícia Civil — cuja atuação é estadual — e Federal — que atuam em todo o país. Os salários de qualquer uma das modalidades ultrapassa R$ 10 mil.

Advogado da União

Sua atuação é voltada para a representação da União em assuntos não abrangidos pelo Procurador da Fazenda Nacional. Também presta consultoria e assessoria jurídica para as entidades do Poder Executivo. O salário é de R$ 17 mil.

Tabelião de notas

Sua responsabilidade é aconselhar os envolvidos de modo imparcial e confeccionar documentos públicos a fim de prevenir litígios e assegurar o respeito à legislação, bem como à segurança jurídica. Atua principalmente em relação às escrituras públicas, atas notariais, testamentos, autenticações, procurações e reconhecimento de firma. A remuneração depende dos lucros obtidos no cartório.

Carreira acadêmica

A ideia, aqui, é trabalhar em universidades públicas ou privadas. O profissional pode ministrar aulas em diferentes disciplinas, como Direito Penal, Empresarial, Ambiental, Civil, Constitucional, Administrativo e mais. Também pode ser tutor dos alunos de graduação e ser docente em cursos preparatórios para concursos ou exame da OAB.

A remuneração é bastante variável. Para ingressar na carreira acadêmica é preciso ser graduado em Direito e ter continuado os estudos fazendo especialização, Master of Laws (LLM), mestrado, doutorado e até pós-doutorado. Quem deseja seguir esse rumo também deve participar de atividades de extensão já na faculdade, por exemplo, por meio de monitoria, publicação de artigos científicos e participação em congressos e colóquios.

A vantagem de seguir a carreira acadêmica é poder ter mais autonomia e dinamismo em sua atuação, já que é possível fazer pesquisas, dar aulas, realizar análises de campo, entre outras atividades.

Carreira em escritório de advocacia

O foco do profissional com esse âmbito de atuação é a representação do seu cliente. Por essa característica, também ajuda nas tomadas de decisão sobre diferentes assuntos. Para ter sucesso nessa área é importante ter um perfil mais especialista, bem direcionado a um segmento específico do Direito. Portanto, vale a pena se atualizar e buscar especializações.

A vantagem de trabalhar em um escritório são a pessoalidade na prestação de serviços, o dinamismo e a motivação profissional. Além disso, o seu salário pode ser bem interessante, especialmente se conseguir vários clientes. A desvantagem é a falta de planejamento na carreira, porque muitos escritórios não oferecem essa possibilidade.

Carreira em departamentos jurídicos de empresas

Nesse caso o profissional pode ter uma atuação mais generalista e ser voltado à administração. O advogado fica responsável pela coordenação de atividades e organização de protocolos internos, como controle de processos judiciais e administração, requisição de serviços, gestão de contratos etc.

Observe que o objetivo é atender as demandas e necessidades organizacionais. Por isso é importante saber simplificar as atividades e traduzir para outras equipes as questões legais relacionadas ao assunto que está sendo abordado. Ainda é indicado que esse profissional tenha conhecimentos em marketing e administração.

As vantagens da atuação em departamentos jurídicos são: jornada de trabalho racionalizada e controlada, planos de carreira consolidados, benefícios e bônus. A remuneração também costuma ser atraente.

Carreira internacional

Esse é o sonho de muitos advogados, mas acredite: a carreira profissional no Direito pode ampliar os limites do território brasileiro. Para isso é imprescindível ter fluência em outros idiomas, especialmente inglês — porém, estude outras línguas também. Aproveite e se especialize, porque sem cursos extras será muito difícil se destacar nessa área.

Uma das maneiras mais simples de ingressar na carreira internacional é pela arbitragem. O objetivo é solucionar conflitos de empresas internacionais. O árbitro — que pode ser comparado ao juiz — é escolhido pelas partes geralmente por seu conhecimento no assunto que está em litígio.

Você também pode participar de competições acadêmicas de Direito, as chamadas moot court, que o ajudam a ser reconhecido na área e ampliar seus conhecimentos. De toda forma é fundamental estudar o Direito Internacional e da Arbitragem. Também é necessário ser persistente.

Uma segunda maneira de atuar internacionalmente é se tornar um diplomata, profissional que defende, representa e negocia assuntos de interesse nacional junto a outras nações. No entanto, para ter essa atuação é necessário passar no concurso de admissão do Instituto Rio Branco. Ainda vale a pena estudar Relações Internacionais, que fornecem uma visão mais ampla e ajudam a ingressar na área.

Perceba que além de todas essas perspectivas de atuação que indicamos existem outras possibilidades, que estão diretamente ligadas a áreas do Direito, como Ambiental, Civil, Criminal, Tributário e por aí vai. Porém, todas elas levam a essas situações que apresentamos aqui. 

Invista em uma especialização

As carreiras do Direito, independentemente de quais forem, exigem uma especialização. Se antigamente esse profissional trabalhava com todas as áreas principais — como a de Família, Trabalho e Penal —, hoje é necessário focar para se destacar perante o mercado competitivo.

Existem várias especializações em alta, especialmente em Direito Tributário e Empresarial. Ainda surgiram os LLMs, uma modalidade de especialização voltada especificamente para a área do Direito e que tem um reconhecimento a mais no mercado. Para entender melhor veja as opções a seguir:

MBA em Direito Tributário

Essa é uma área cujos profissionais são bastante requisitados devido à grande quantidade de impostos, taxas e tributos existentes no Brasil. Ainda tem um déficit grande de especialistas, por isso, está em constante crescimento e não sentiu os efeitos da crise que abalou o país recentemente.

A dificuldade é a complexidade da legislação, que tem muitos detalhes e exige grande dedicação e atenção. Para se manter atualizado é essencial fazer um MBA, curso bem prático e voltado para as demandas do mercado. Desse modo é possível ampliar os conhecimentos teóricos e práticos e se capacitar para atuação em órgãos públicos, escritórios, empresas ou nas funções de consultoria, assessoria e fiscalização.

O público-alvo desse MBA são pessoas graduadas em Direito, Administração, Finanças e Contabilidade. Entre as disciplinas estudadas estão: Legislação Tributária, Impostos Federais, Estaduais e Municipais, Direito Societário, Tributação Internacional e Crimes contra a Administração Pública e a Ordem Tributária.

A carga total é de 472 horas/aula. No final você recebe o certificado de MBA. Caso faça essa especialização na IBS Business School — que oferece em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV) —, você ainda tem a possibilidade de ter uma experiência internacional e ter uma certidão específica para esse curso extra.

LLM em Direito Empresarial

Essa é outra área em alta, porque as empresas cada vez mais precisam se proteger da legislação e das competições existentes no mercado. O advogado que opta por se especializar nessa área usa como base o Código Civil, que prevê as principais diretrizes relativas aos aspectos legais, como administração e constituição da organização, direitos e deveres dos sócios etc.

O LLM também é uma especialização, assim como o MBA — apesar de ambos constarem a palavra master em seu nome, que corresponde a mestrado. O objetivo dessa especialização é trazer uma visão mais atual do Direito Empresarial a partir de disciplinas práticas e teóricas relevantes. Com isso você poderá desenvolver habilidades específicas na gestão jurídica das empresas com um enfoque interdisciplinar. O resultado é a capacidade de tomar decisões corporativas com apoio técnico-jurídico.

O público-alvo do LLM em Direito Empresarial são graduados em Direito e também executivos e gestores de sociedades empresárias, entidades da Administração Indireta, organizações do Terceiro Setor e da área pública. Entre as disciplinas estudadas estão: Direito Societário, Responsabilidade Civil, Recuperação de Empresas, Direito Tributário, Marketing Jurídico e Propriedade Intelectual.

Ao terminar o curso você recebe o certificado de LLM. Porém, se fizer na IBS Business School, em parceria com a FGV, tem a possibilidade de realizar um módulo internacional e receber uma certidão extra por isso.

Como você pôde perceber, a sua carreira precisa ser planejada, porque há diferentes vertentes que podem ser seguidas. Neste post você viu a importância do plano de carreira, as competências e habilidades que precisa ter, as perspectivas de atuação e por que precisa investir em uma especialização. Seguindo essas dicas, sua carreira em Direito com certeza será um sucesso!

Gostou? Aproveite e tenha acesso a outros conteúdos relevantes assinando a nossa newsletter!

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"