Entenda a importância e o significado de um MBA Internacional

Seu desejo é crescer na empresa em que trabalha, se profissionalizar ainda mais, aprofundar seus conhecimentos técnicos, alcançar um cargo de gestão e, quem sabe no futuro, empreender. Mas você não sabe por onde começar, certo? A dica é: faça um MBA Internacional.

Essa especialização é voltada e específica para quem já é um bom profissional, mas quer alavancar a carreira e se diferenciar da concorrência. Afinal, ele não é um MBA comum. Ele traz consigo a ideia da experiência de viver em outro país.

Isso significa que, na prática, além de ter acesso aos conhecimentos mais atualizados, você ainda pode conhecer novas pessoas e culturas e ampliar a sua bagagem pessoal. Que tal?

Se você gostou da ideia, continue lendo este post. Aqui nós vamos mostrar o que é o MBA Internacional e quais são suas características, qual o impacto dele para sua carreira e como você pode se preparar.

Está pronto para mudar de vida e dar um upgrade no setor profissional? Entenda melhor o que uma especialização pode trazer de benefícios e comece a se preparar a partir de agora!

1. Entendendo o MBA Internacional

A compreensão do que é esse tipo de MBA requer que antes vejamos o que significa o Master in Business Administration​ (ou Mestrado em Administração de Negócios). Esse curso tem o objetivo de formar executivos e ampliar seus conhecimentos sobre essa área.

Como é focado na administração, as disciplinas dos MBAs têm relação com finanças, recursos humanos, contabilidade, marketing e outros assuntos relacionados.

Você deve estar se perguntando se o MBA é um mestrado ou uma especialização. Apesar de ele ter um grau superior (inclusive, isso é ressaltado pela palavra master​ presente na sigla), no Brasil esses cursos são encarados como uma pós-graduação um pouco diferenciada, mas que não oferece o título de mestre.

Essa divergência ocorre porque o mestrado no Brasil é mais voltado para a formação acadêmica, ao passo que o MBA e outros formatos de especialização têm foco na parte prática.

Ou seja, para você que busca melhorar seus conhecimentos profissionais e quer aprender as melhores práticas para aplicar no seu dia a dia no trabalho, o MBA é definitivamente mais indicado.

Ao fazer essa opção, você tem duas possibilidades: frequentar o curso no Brasil ou no exterior. Quando decide fazer o MBA no exterior, tem a possibilidade de estudar em escolas internacionais de renome, que trazem um upgrade ainda maior para a sua carreira.

1.1 Diferenças entre o MBA no Brasil e o internacional

As características de ambos os cursos são bastante similares. A grande diferença é relacionada à instituição que fornece o MBA, o que impacta também em outros detalhes.

Um dos principais é a carga horária, já que os cursos fora do país costumam oferecer uma jornada que chega a ser o dobro das escolas existentes no Brasil. As escolas internacionais tendem a oferecer aulas em turno integral, enquanto no Brasil elas ocorrem normalmente nos fins de semana e à noite.

As disciplinas também tendem a ser mais complexas e o idioma é do país em que o MBA é realizado (geralmente o inglês).

1.2 Exigências para cursar um MBA

O MBA é um curso ideal para pessoas que querem ocupar um cargo de comando e desejam se aperfeiçoar na sua profissão por meio da obtenção de conhecimentos técnicos e práticos.

No Brasil, o processo de seleção envolve análise do currículo, redação, entrevista, prova de proficiência em língua estrangeira e, em alguns casos, testes de matemática e de lógica.

Para fazer um curso internacional também é preciso ter boas notas no Graduate ​Management Admission Test (GMAT) e no ​Test of English as a Foreign Language​ (TOEFL).

O GMAT serve para analisar a capacidade acadêmica matemática do candidato e ver se ele conseguirá acompanhar as disciplinas de uma pós-graduação voltada para negócios. Essa prova dura aproximadamente 4 horas e a nota vai de 200 a 800 pontos.

O TOEFL é um teste de proficiência no idioma inglês, que vai assegurar que o candidato tem condições de fazer o curso em uma língua que não é a sua materna.

Também pode ser solicitada a realização de quatro redações (chamadas de ​essays). ​Elas costumam envolver perguntas a respeito da trajetória profissional, objetivos de carreira, realização conquistada por uma equipe sob sua liderança, dilemas éticos etc.

​1.3 Escolhendo a melhor opção para você

A escolha entre fazer um MBA no Brasil ou em outro país exige que você considere seus planos pessoais. Existem alguns pontos relevantes que devem ser analisados ao tomar a sua decisão:

1.3.1 Metodologia

Os cursos brasileiros são mais teóricos do que os ministrados por escolas internacionais. Apesar de haver um foco na prática em ambos os casos, no exterior existe uma carga maior relativa a estudos de casos e atividades que realmente acontecem na rotina das empresas. Por exemplo: são feitas simulações de cenários financeiros e o aluno precisa pensar o que fazer e escolher a melhor alternativa. Isso permite que ele tenha uma experiência mais próxima à realidade do mercado.

1.3.2 Seleção da turma

Os critérios de seleção dos candidatos são diferentes nas universidades brasileiras e nas instituições estrangeiras. No exterior existem mais exigências, o que faz com que os estudantes estejam mais aptos a contribuir e compartilhar experiências enriquecedoras. O resultado é o aumento da qualidade do MBA e a criação de um networking​ mais forte.

1.3.3 Qualidade

Essa característica é muito importante, já que existem muitos cursos de pós-graduação sem a qualidade necessária. Para que você não faça a escolha errada, o ideal é analisar a instituição que está oferecendo o curso e verificar seus padrões. Uma escola brasileira renomada tem MBAs muito bons e que preparam o profissional para qualquer situação. A vivência internacional serve para expandir os horizontes e aumentar a bagagem cultural.

2. O impacto de um MBA Internacional para a carreira

O mais importante no mercado atual é conseguir se destacar da concorrência, que está cada vez mais acirrada. Para alcançar o sucesso e trilhar um caminho rumo a uma melhor colocação profissional, você deve se especializar e aumentar suas capacidades técnicas.

O MBA realizado no exterior permite conquistar isso. Você começa a ser visto como um profissional respeitado e qualificado, tanto por colegas quanto pelos recrutadores das principais empresas do país. Se você já trabalha em uma organização, esse é o trampolim que faltava para chegar a um cargo de liderança.

Mas por que esse é o resultado da realização desse curso? Pelo fato de esse tipo de pós-graduação focar no mercado de trabalho e na parte prática. Em outras palavras, as suas vivências permitem que você tome decisões melhores e tenha atitudes mais acertadas.

Outro fator relevante é que ainda há poucos brasileiros com uma especialização internacional. Essa situação é decorrente do cenário econômico, que até pouco tempo atrás impedia que a população tivesse esse tipo de experiência.

Ainda existem outras vantagens relacionadas a essa formação. Confira algumas delas:

2.1 Confirmação de domínio do inglês

A realização de testes como o TOEFL já certifica que você tem fluência na língua inglesa. Mas uma vivência internacional oferece um domínio diferenciado e que poucos podem comprovar. Fazer um MBA em outro país também reforça que você consegue usar os termos técnicos da profissão em inglês, o que se torna outro diferencial.

Para você ter uma ideia, saber falar e escrever fluentemente em inglês eleva a média salarial entre 10% e 15% e somente 4% dos profissionais podem afirmar que possuem domínio do idioma, segundo dados repassados por Ricardo Ribas, gerente executivo da Page Personnel, em entrevista ao site Estudar Fora.

Além do inglês, a pós-graduação também oferece a possibilidade de aprender outros idiomas, como o espanhol, que também é importante para negociações na América Latina.

2.2 Aumento da resiliência

A resiliência é a capacidade de retornar ao estado natural depois de passar por uma situação imprevista ou crítica. No mundo corporativo, essa é uma habilidade mais do que desejada e que é trabalhada pelo MBA, mesmo não sendo esse o foco principal. Nesse caso, o profissional consegue se adaptar a diferentes formas de trabalho.

Por exemplo: uma reunião no Brasil geralmente começa com atraso e demora mais tempo do que o planejado porque é normal falar de assuntos que não estão em pauta. Em outros países, os compromissos tendem a ser mais pontuais e objetivos.

2.3 Desenvolvimento da maturidade

A maturidade não está relacionada somente à idade que você possui, mas também aos aspectos profissionais que você desenvolveu. Pessoas com a mesma faixa etária podem ter comportamentos muito diferentes. Quando estamos no ambiente corporativo, é visível que um colaborador com vivência no exterior é mais maduro, mesmo tendo o mesmo nível de avanço na carreira que outro colega.

Por exemplo: em uma situação de crise, na qual é preciso tomar decisões eficientes e rápidas, o profissional com uma especialização internacional consegue vislumbrar melhor o que está acontecendo por ter praticado situações semelhantes durante o MBA. Ou seja, ele já tem uma ideia de qual caminho seguir, do que pode funcionar ou não.

2.4 Criação de um networking vasto

O estudo em escolas internacionais permite que você tenha contato com pessoas de diferentes áreas, países e culturas. Esse contexto diferenciado oferece a possibilidade de criar um networking muito amplo e ter uma troca de experiências única. Como resultado, você pode inclusive ter a chance de conquistar uma vaga em outros lugares do mundo.

O principal, porém, é poder conviver com pessoas que têm modos diversos de análise e formas diferenciadas de resolver problemas. Assim, é possível conhecer e explorar o aprendizado colaborativo para encontrar novas soluções para situações semelhantes.

2.5 Aumento salarial

A formação proporcionada pelo MBA assegura um salário mais alto que o de pessoas que não possuem esse nível acadêmico. Segundo um levantamento feito pela empresa de recrutamento Catho, divulgada pela Harvard Business Review, um profissional sênior com esse tipo de pós-graduação ganha um terço a mais.

No cargo de coordenação, o MBA garante um salário entre 26% e 31% mais alto. Para um gerente, o curso representa uma elevação de 34,5%. Para um diretor, o ganho é de 16%.

É por isso que é bastante comum que alunos de MBA, especialmente os internacionais, tenham ascensão rápida na carreira, sempre com aumento salarial. Essa é uma consequência obtida pelo conhecimento aprendido e pela aplicação da teoria na prática.

2.6 Promoção da liderança

O MBA trabalha diferentes qualidades no profissional. Uma delas é a liderança, necessária para que uma pessoa assuma um cargo de gestão. Para ser líder é exigido ter conhecimentos técnicos que vão além do que é aprendido na faculdade, capacidade de tomar decisões, habilidade analítica (para avaliar os dados antes de escolher o que fazer) e bom relacionamento interpessoal.

2.7 Maior possibilidade de inovação

As empresas atualmente exigem que os profissionais sejam inovadores. Essa é uma forma de a própria organização se destacar no mercado e também é uma maneira de você ter mais visibilidade.

Quando você faz um MBA no exterior, tem mais chances de conhecer técnicas inovadoras e melhores práticas. Ao mesmo tempo, estimula sua criatividade por meio dos estudos de caso e outras ações desenvolvidas em sala de aula e fora dela.

O resultado é que você está mais preparado para pensar em ações diferentes e novas práticas para atingir melhores resultados.

2.8 Conhecimento sobre como fazer negócios

O MBA permite que você aprenda a melhor forma de fazer negócios. Esse é um conhecimento importante, não importa se você já é da área de administração ou se fez graduação em outro setor de conhecimento e agora quer aprender mais sobre gestão. A finalidade é que você entenda como fazer a mediação entre a empresa e a outra parte da negociação, a fim de obter o melhor negócio.

3. Como se preparar para um MBA Internacional

Este post já mostrou o que é essa modalidade de curso e a importância dele para a sua carreira. Mas você sabe o que precisa fazer para se preparar para o seu MBA no exterior?

Esse processo requer muito empenho, esforço e dedicação. Vale a pena começar a preparação bem antes, porque assim são muito maiores as chances de você conseguir sua aprovação.

A seguir vamos apresentar algumas etapas que vão ajudar a compreender como estar pronto para esse momento. Veja:

3.1 Escolha da faculdade

Esse estágio deve começar aproximadamente um ano antes do ingresso no MBA. Você deve pesquisar sobre as opções existentes e considerar dois elementos: os objetivos da sua carreira e sua personalidade.

Esses quesitos são determinantes para a escolha porque é dessa forma que você sabe exatamente aonde quer chegar. Por exemplo: se a sua meta é abrir o negócio próprio, a melhor escola é aquela que trabalha bastante o empreendedorismo.

Em relação às questões pessoais, também é importante fazer uma análise aprofundada, porque existem faculdades com ambientes altamente competitivos, enquanto outras focam mais na colaboração.

3.2 Estude para as provas

O próximo passo é estudar para as provas. Como você viu, é preciso fazer os testes do GMAT e do TOEFL, que são pré-requisitos para entrar no MBA em outros países.

Para ter uma noção da nota que você precisa tirar para ser aprovado no curso, os programas da Harvard Business School e de Stanford exigem uma média de 720 pontos, sendo que o máximo chega a 800.

Em relação às redações, elas são textos menores, que variam geralmente de 350 a 750 caracteres. Elas não requerem um estudo específico, porque as perguntas costumam ser a respeito da sua própria carreira. Mas é preciso ter uma escrita excelente em inglês para passar na prova.

Além disso, é necessário fazer um texto convincente e elaborado para que os avaliadores considerem o seu perfil adequado ao que esperam dos alunos do curso.

3.3 Reúna todos os documentos

O candidato precisa reunir uma série de documentos que serão analisados antes da aprovação. Entre eles está o currículo resumido da sua trajetória profissional e acadêmica, que deve mostrar principalmente de que forma você contribuiu para os lugares em que trabalhou.

Outro documento necessário é o histórico escolar da graduação. Apesar de no Brasil não termos a cultura de preocupação com boas notas, em outros países, especialmente os Estados Unidos, isso pesa bastante.

Caso você tenha uma nota baixa, anexe uma justificativa para isso ter acontecido. Por exemplo: “participei de uma empresa júnior, na qual desenvolvi tais atividades e exerci uma carga horária semanal de 40 horas”. 

Mas atenção! Não tente mentir na sua explicação, porque você será reprovado se os avaliadores perceberam algo inconsistente. Vale lembrar também que a sua justificativa nem sempre vai ser aceita.

Por fim, você também precisa anexar cartas de recomendação. É indicado enviar duas, uma do chefe atual e outra do antigo.

Um erro bastante comum é querer colocar uma carta de recomendação de uma pessoa com cargo bem superior para passar a impressão de que é bem avaliado. Essa não é uma estratégia válida, porque quem pode falar do seu trabalho é seu superior direto.

Recomenda-se ainda indicar ao seu superior o que deve ser mencionado, já que ele pode não se lembrar de todos os projetos que você realizou.

3.4 Compareça à entrevista

A entrevista é a última etapa do processo de seleção. Ela é feita pessoalmente, mas o que costuma acontecer é a vinda dos avaliadores para o Brasil ou a definição de um ex-aluno que more no país para executar essa tarefa.

Mesmo assim, não ache que vai ser mais simples se fizer a entrevista com um ex-estudante. Ele vai ser tão exigente quanto os próprios avaliadores.

Na prova você deve ter alguns conhecimentos na ponta da língua. Veja quais são eles:

3.4.1 Nível de inglês e habilidades comunicativas

A comprovação da fluência por meio do TOEFL é fundamental, mas é somente em uma conversa que você vai conseguir comprovar que tem boas capacidades de conversação em inglês. O avaliador também vai verificar o seu nível de expressão oral e se consegue exprimir suas ideias claramente.

3.4.2 Expressão corporal

A sua personalidade foi expressa por meio das redações, cartas de recomendação e do currículo. Mas a entrevista é o momento ideal para mostrar quem você realmente é. Cuide, portanto, da sua expressão corporal, porque o corpo também fala.

3.4.3 Ambições profissionais e atributos de liderança

O entrevistador vai perguntar sobre sua história e o que deseja para o futuro. A ideia é analisar quais são seus pontos fortes e fracos e identificar a aderência do MBA à trajetória que você traçou.

3.4.4 Conhecimento da faculdade

O momento da entrevista também servirá para comprovar se você pesquisou sobre a escola e o programa. Você deve saber quais disciplinas serão oferecidas, as habilidades que serão construídas etc. O avaliador também vai questionar se você realmente vai aceitar a oferta caso seja chamado.

3.4.5 História pessoal e profissional

A sua história de vida e trajetória profissional serão questionadas pelo entrevistador. Suas respostas devem estar alinhadas aos documentos que encaminhou ao programa. Por isso, releia-os e verifique quais são os pontos fundamentais que deseja repassar.

Além disso, existem algumas dicas que vão ajudar a melhorar a sua entrevista. Confira:

3.4.6 Evite fazer um monólogo

O objetivo principal da entrevista é fornecer uma visão ampla do seu currículo. Para isso, você deve conversar com o entrevistador e interagir com ele, evitando a simples repetição das informações escritas. Aproveite para repassar informações diferentes e explicar por que mudou de cargo ou de empresa. Logo no início, especifique que vai repassar uma descrição geral e indique que pode ser interrompido em caso de dúvidas.

3.4.7 Faça perguntas inteligentes

O mais comum nas entrevistas para MBA é ter um espaço no final da entrevista para fazer perguntas ao avaliador. É indicado que você tente construir empatia. Por exemplo: se o entrevistador for um ex-aluno, questione como foi a experiência dele. Se for alguém da própria universidade, pergunte sobre as especificações do programa e questione sobre outros assuntos, como a cidade em que pretende morar ao fazer o MBA.

3.4.8 Esteja sempre informado

As notícias mais atuais da sua área de formação e outros assuntos gerais devem ser conhecidos por você. Estar bem informado é a melhor forma de manter a conversa e demonstrar que está apto para entrar no curso. Boas fontes de consulta são as revistas Financial Times e The Economist.

Agora você já sabe como o MBA no exterior pode impactar a sua carreira e quais benefícios pode trazer. Além disso, viu a melhor forma de se preparar para esse momento e conseguir ser aceito no programa.​

Gostou de aprender mais sobre o MBA Internacional? Aproveite e aprofunde seus conhecimentos lendo o post sobre a relação entre o diploma de MBA e os cargos executivos.

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"