Liderança nas organizações: 10 habilidades de gestores bem-sucedidos

Uma gestão de sucesso vai muito além de controlar números e dados de mercado. Independentemente de qual área, um dos maiores desafios de um gestor é realizar uma exemplar gestão de pessoas. E ao aprimorar a liderança nas organizações, esses profissionais-chaves são capazes de conquistar suas equipes e fazê-las produzirem ainda mais.

Mas, para alcançar esse patamar de engajamento, um líder precisa enaltecer e desenvolver diversas habilidades. É principalmente sobre isso que vamos falar neste post. Então, aproveite para conferir com quais delas você se identifica e qual deve desenvolver.

10 características de uma boa liderança nas organizações

É importante considerar que desenvolver estas características e competências é algo possível para qualquer pessoa. Alguns profissionais terão maior facilidade com algumas enquanto outros terão com outras habilidades. As 10 características que relacionamos são:

1. Ser comunicativo

Um profissional que consegue se comunicar bem, se expressando com clareza, têm muitas chances de alcançar seus objetivos. Já um líder que desenvolve ou domina esta característica tem 50% do seu sucesso garantido. Isso porque é  através de uma boa comunicação que um bom líder mais facilmente engaja sua equipe e supera suas metas.

2. Prezar pela transparência

Quando os liderados percebem a transparência com a qual a gestão é realizada, o líder conquista a confiança da sua equipe. Isso facilitará um relacionamento interpessoal de qualidade entre gestor e equipe, além de estimular que os liderados cultivem uma importante lealdade com seu líder. Portanto, exercer uma boa liderança nas organizações também significa não ocultar informações importantes de sua equipe.

3. Ter empatia

Reconhecer que o outro é um ser em constante aprimoramento é qualidade ímpar de todo bom líder. Mas ser empático não é a mesma coisa que ter compaixão ou dó. Um líder precisa fazer cobranças, mas também deve se colocar no lugar do seu liderado e entender os motivos pelos quais uma cobrança é necessária. Por isso, procure entender o que se passa com seus liderados antes de dar feedbacks negativos, por exemplo. O segredo é sempre se colocar no lugar do outro.

4. Saber ouvir

Muitas vezes a falta de diálogo prejudica uma equipe. Por isso, é importante que o líder saiba ouvir sem julgamentos e interrupções na fala do outro. Isso o ajuda a construir argumentos para defender o seu posicionamento. No entanto, muitas das vezes, os seus colaboradores só querem mesmo é serem ouvidos. Então, dedique um tempinho e – uma sugestão – mantenha sempre um caderno e caneta junto de si para ir anotando os pontos principais sobre o que você está ouvindo. Ao final, você terá um poder de argumentação bem melhor do que antes da reunião. Basta não esquecer que “temos dois ouvidos e apenas uma boca”.

5. Manter a organização

Esqueça aquela máxima de que em sua bagunça organizada, você se acha. Dar um bom exemplo é obrigação de um líder em todos os aspectos. Portanto, mantenha sua mesa em ordem e sua agenda em dia, com todos os compromissos e tarefas bem organizados. Isso tende a desencadear um efeito cascata com sua equipe, melhorando o desempenho dela. E, para quem tem dificuldades, hoje em dia existem diversos aplicativos para celular e plataformas web, como o Evernote ou o Runrun, que possibilitam a você se manter mais organizado e produtivo.

6. Delegar tarefas

Um líder só é bom se for capaz de confiar em sua equipe e delegar tarefas aos seus liderados. Para isso, ele precisa conhecer bem seus colaboradores e, estrategicamente, direcionar as demandas para cada um, tomando cuidado para deixar cada tarefa com um profissional apto e disponível para cumprir os prazos. É importante lembrar que delegar não significa transferir responsabilidades, pois a demanda continua sendo do gestor e é o dever dele acompanhá-la. E, para realizar essa tarefa com maestria, existem diversos recursos: caderno de anotações e ferramentas de gestão de equipes, entre outros. 

7. Dar feedbacks

Grande parte das pessoas não tem bola de cristal e, portanto, não são capazes de adivinhar as necessidades e os anseios de seus pares ou líderes. Por isso, é importante que periodicamente o gestor faça reuniões de feedback com sua equipe para instruí-la e direcionar os profissionais para os objetivos da empresa. Pode ser separadamente ou em conjunto para feedback a respeito do setor, por exemplo. Mas, atenção: feedbacks pessoais devem ser dados diretamente ao destinatário e, de preferência, sem ninguém por perto. Isso evita constrangimentos durante suas reuniões.

8. Reconhecer sucessos

Ao engajar uma equipe, certamente o líder irá avaliar os resultados e encontrará bons motivos para tecer elogios. Seja pela iniciativa de um profissional que resolve um problema de forma proativa ou que bate uma meta com folga. É importante reconhecer publicamente estes profissionais e, se possível, efetivar este reconhecimento através de programas de benefícios

9. Estimular a participação

As empresas têm se deparado com uma gestão cada vez mais focada na participação de seus funcionários de base. E não estamos falando de tecer elogios sobre seu empregador nas redes sociais. Mas quando uma equipe constantemente oferece sugestões de melhoria para os processos, produtos e serviços da empresa. Automaticamente, ao receberem estímulos à participação efetiva, os liderados se sentirão mais valorizados pela organização.

10. Compartilhar conhecimentos

Um verdadeiro líder é alheio aquele antigo pensamento de que não devemos ensinar nossos subalternos ou colegas de trabalho, pois há riscos de que a pessoa tome o meu lugar. E, de fato, isso até pode existir. Mas, ao adotar uma postura de mentor dos liderados, é possível que o líder os conquiste ainda mais e capacite a sua equipe de forma com que os resultados tenham variações positivas facilmente mensuráveis.

A influência da liderança nas organizações

Ao dominar todas ou, pelo menos, boa parte das características acima, um bom gestor será capaz de otimizar o trabalho de sua equipe, transmitir confiança à diretoria da empresa e desenvolver uma relação de cumplicidade com seus liderados.

Tudo isso promove resultados melhores para o negócio e uma inegável construção de boas experiências e sinergia entre você e sua equipe. Portanto, não deixe de enaltecer as características que já tem e anotar aquelas que você precisa desenvolver para garantir a excelência de sua liderança nas organizações em que trabalha.

A propósito, estamos curiosos! Quais destas competências você identificou em si e quais características você sentiu necessidade de aprimorar? Use os comentários aqui abaixo para contar para nós!

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"